gestão de pessoas e conflito_3

O Que Fazer Quando Gestão de Pessoas e Conflitos Ameaçam a Sua Liderança

Uma pesquisa mostrou que 18% do tempo dos gerentes está sendo gasto em gestão de pessoas e seus conflitos.

A maioria das organizações são descentralizadas e “compartimentalizadas”, o que produz conflitos naturais, de grupo para grupo. Sempre que você forma dois grupos, haverá conflitos.

A corrida dos sexos pela liderança provavelmente trouxe um aumento nos conflitos. O momento de crise parece ter aquecido ainda mais a competição, tornando velocidade e agilidade mais importantes, mas também criando mais conflitos e menos reflexões.

Conflitos baseados em dados – “meus números são melhores do que os seus”. Conflitos de opiniões – “minha opinião é mais importante do que a sua”. Conflitos de poderes – “isto me pertence”. Tem conflitos desnecessários, em razão da maneira que as pessoas protegem sua fonte de renda.

Lidar com todos estes tipos de conflitos, hoje, é cada vez mais frequente.

Relações de cooperação

Cooperação é o oposto de conflito. Desenvolver relações de cooperação significa a outra parte sentir-se compreendida e respeitada.

O ponto de vista deve ser focado na resolução do problema. Para fazer isso, dê maior importância à realidade e a percepções de justiça – não tente vencer todas as batalhas.

O foco deve estar nos interesses comuns aos 2 lados – encontre maneiras de os 2 lados ganharem. Ceda em algumas pequenas questões.

Evite começar com pontos de vista muito enraizados – demonstre respeito, e reduza o máximo possível qualquer conflito ainda existente.

gestão de pessoas e conflito_5Causando conflitos desnecessários

A linguagem, as palavras e o tempo disponível podem causar conflitos desnecessários que precisam ser gerenciados, antes do trabalho ser feito.

Você fala alto com frequência? Você usa termos e frases que desafiam os outros? Você usa termos humilhantes? Tem senso de humor negativo?

Você conclui, afirma, e apresenta soluções logo no início da transação? Ou apresenta as razões primeiro, e as soluções por último?

Prefira palavras que não desafiem. Prefira palavras “de tentativa” e probabilidade. Prefira palavras que sejam sobre o problema, e não sobre a pessoa. Evite culpar alguém diretamente – descreva o problema e o que ele causa.

Se você é o chefe, e sua equipe questiona abertamente sua decisão quando acham que você está errado, isso é saudável. Se sua equipe discute suas opiniões abertamente em sua presença, isso também é saudável. Mas, mantenha todos os conflitos em seu radar.” – Robert Thownsend, escritor de negócios

Ainda não descobriu sua paixão em liderar? Então, descubra no e-Book: clique AQUI.

Claudio Cordeiro

20+ anos Gestor de Pessoas em grandes multinacionais. Especialista em Direito do Trabalho.

Últimos posts por Claudio Cordeiro (exibir todos)